• Lattualita

    CORONAVíRUS

    Prefeitura de São Marcos recebe 300 testes rápidos para covid-19 através do Cisga

    Município também realizou registro de preço para compra de até 2.500 testes rápidos com recursos próprios: ‘pediremos de acordo com a necessidade’, afirma prefeito

    2 semanas atrás

A Secretaria Municipal de Saúde de São Marcos recebeu 300 testes rápidos para covid-19 através do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra Gaúcha (Cisga). “A primeira compra através do Cisga não deu certo, porque a empresa não entregou os testes, e agora foi comprado de novo de outra empresa, inclusive mais barato (R$ 49,50 cada teste) do que na primeira compra, e já recebemos os testes há alguns dias”, informa o prefeito de São Marcos, Evandro Kuwer. Conforme explica, o município paga a mensalidade do consórcio, que disponibilizou recurso para todos os municípios associados. “O Cisga disponibilizou um recurso que tinha de sobra de caixa. Entre todos os municípios que pagam a mensalidade foi feito um rateio para definir a porcentagem de cada município e para São Marcos foram esses 300 testes”, comenta o prefeito.

Registro de preço: ‘Até 2.500 testes temos o preço garantido e vamos pedindo para o fornecedor conforme a necessidade’

A prefeitura de São Marcos também realizou registro de preço para compra de até 2.500 testes rápidos de detecção de coronavírus com recurso próprio, cuja quantidade exata será adquirida conforme a demanda do município. “Desses 2.500 testes ainda não foi retirado nenhum, porque nós tínhamos adquirido aqueles outros 500 testes rápidos por compra direta. Temos os testes que o Estado forneceu, aqueles que compramos direto e os testes do Cisga. Na medida com que for baixando o estoque, vamos solicitar mais pelo registro de preço, porque ele te facilita para pedir testes no momento em que precisa. Se precisar de 20, 50 testes, por exemplo, pediremos de acordo com a necessidade. Até 2.500 testes temos o preço garantido e vamos pedindo para o fornecedor”, explica o prefeito Evandro Kuwer. Conforme detalha, através do registro de preço, cada teste rápido custará R$ 42.

Além da testagem rápida, o prefeito ressalta a importância das medidas de prevenção contra o contágio pela covid-19. “Peço a colaboração das pessoas na questão do uso da máscara, do distanciamento, evitar festas, aglomerações, enfim, todos os cuidados, porque eu acho que a gente só vai ter sucesso quando a população entender que é um momento diferente, que ninguém está usando a máscara porque gosta, mas por uma questão de saúde”, observa Kuwer.

Cerca de 8,5% da população de São Marcos foi testada para coronavírus

1.519 pessoas já foram testadas para covid-19 em São Marcos através do teste rápido. Esses testes são oriundos de compras anteriores realizadas pela Secretária de Saúde (500 testes no total), testes recebidos pelo Ministério da Saúde e também de compra realizada pelo Hospital São João Bosco (350 testes) em parcerias com a CIC (150), AMSM (150) e empresas do município (825). Até o momento, de acordo com o Centro de Operações de Emergência (COE), cerca de 8,5% da população de São Marcos foi testada para coronavírus. Dentre os tipos de testes realizados estão os testes rápidos, PCR e teste de imunoensaio de fluorescência. A testagem é realizada pela Unidade de Síndrome Gripal, Hospital São João Bosco e laboratórios privados. Além dos testes rápidos, a prefeitura também adquiriu 100 testes PCR para serem analisados no laboratório da Universidade de Caxias do Sul. Esses testes são utilizados pelos médicos como um dos critérios para alta do isolamento de casos positivos para covid-19.

Município busca flexibilização da bandeira vermelha

Conforme revela o prefeito Evandro Kuwer, o município também encaminhou recurso para flexibilização da bandeira vermelha do Plano de Distanciamento Controlado do governo do Estado. “São Marcos hoje está na bandeira vermelha, então buscamos fazer com que ela não fique vermelha e nem laranja, mas algo intermediário, uma pequena flexibilização, na questão do comércio, dos restaurantes, para que haja um pouquinho mais de autonomia e os municípios da macrorregião da Serra gaúcha possam fazer essa gestão compartilhada”, explica Kuwer, salientando que o recurso poderá ser aprovado pelo governador a qualquer momento. “Todos os municípios vão ter que assinar, concordando e se responsabilizando por essas mudanças para permitir um pouco mais. No comércio, por exemplo, se você tem dois atendentes, pode atender uma pessoa de cada vez, no restaurante também. Eu creio que vai ajudar bastante as pessoas que precisam desse serviço e os donos desses estabelecimentos que vão conseguir se manter. Elaboramos esse projeto entre os 49 municípios da macrorregião, para ver se conseguimos essa flexibilização”, pontua Kuwer.