• Lattualita

    GERAL

    Represa de São Marcos se aproxima do nível máximo: ‘se chuva continuar pode transbordar’

    Até a manhã desta quinta-feira (9), restavam 36 cm para que a barragem municipal na Linha Humaitá atingisse o nível máximo, de aproximadamente 5,25 m

    1 mês atrás

    Barragem municipal se aproxima do nível máximo (foto: divulgação Corsan)

Após o longo período de estiagem sob risco de um racionamento de água em São Marcos, a barragem da Corsan, na Linha Humaitá, finalmente está em nível de segurança. De acordo com o gerente da Corsan de São Marcos, André Viana, até a manhã desta quinta-feira, 9 de julho, restavam apenas 36 centímetros para que a represa atingisse seu nível máximo, de cerca de 5,25 metros. André observa que, diante da continuidade das chuvas durante essa semana, a barragem pode até mesmo vir a transbordar. “Semana que vem vai transbordar, porque tem previsão de mais chuva, então, se isso se confirmar, pode transbordar”, observa.

Represa poderá transbordar na próxima semana (foto: divulgação Corsan)
Represa poderá transbordar na próxima semana (foto: arquivo pessoal)

Enquanto nesta semana a água beira o nível máximo, cerca de dois meses atrás (no dia 19 de maio) a barragem estava praticamente no nível zero. Foi quando iniciaram as medidas emergenciais, com trabalho de caminhões-pipa e transposição de água de açudes. “Quando vieram os caminhões-pipa a gente chegou a zero e, a partir disso, começamos contar o nível que estava subindo”, lembra André.

A Corsan já deu início a ações para evitar que o abastecimento de água em São Marcos volte a correr risco em períodos de estiagem. “O desassoreamento da barragem entrou em licitação, mas pode acontecer em um ou dois anos. E o poço artesiano esperamos que esteja operando até o final do ano, está tramitando a perfuração e, caso se confirme com vasão suficiente, vamos colocar operar”, adianta o gerente da Corsan.