• Lattualita

    POLíTICA

    Eleições em São Marcos: segue indefinição de nomes no PP para concorrer a prefeito e vice

    Tendência forte é a volta do ex-prefeito Adair Casarotto para concorrer a prefeito, mas nome de Geraldo Sandri não está descartado: ‘estamos trabalhando também com uma opção fora da política’, observa presidente do partido Genilson Marcon

    5 meses atrás

    Presidente do PP de São Marcos, Genilson Marcon, e o cenário de indefinição de nomes para prefeito e vice

Em entrevista ao L’Attualità, o vereador e presidente do PP de São Marcos, Genilson Marcon, confirma que a legenda ainda não se definiu para as Eleições Municipais deste ano em São Marcos. Não apenas para o nome do candidato a prefeito como também para o candidato a vice-prefeito. Para prefeito, a tendência mais forte é a volta de Adair Casarotto, ex-prefeito do município por duas gestões, ao cenário da disputa eleitoral. Procurado pela reportagem, Casarotto não quis se pronunciar sobre seu futuro político neste momento. Conforme Genilson, entretanto, o nome do ex-vereador e hoje presidente da Emater RS, Geraldo Sandri, candidato a prefeito pelo partido em 2016, ainda não está descartado. “Estamos também trabalhando com alguma opção de fora da política, um nome novo pra São Marcos”, acrescenta, ainda, Genilson Marcon.

Já o nome do candidato a vice-prefeito do PP poderá vir da aliança já selada com o PTB de São Marcos, neste caso o do ex-vereador Luís Carlos Susin.  “Nós já nos reunimos com o PTB umas 3 vezes pelo menos e a coligação, a parceria PP e PTB, continua. Mas não tem como dizer exato que o vice vai ser do PTB. Daqui a pouco a gente vai com os dois candidatos do PP. A parceria com o PTB está feita. Mas a questão de candidatos não tem como fechar agora, porque a escolha do vice tem que passar pelo crivo do candidato a prefeito”, pondera Genilson Marcon.

Prazos para novos partidos e filiações encerram dia 4 de abril

Em abril, no dia 4 – seis meses antes do pleito –, esgota-se o prazo para que novas legendas sejam registradas na Justiça Eleitoral a tempo de lançarem candidatos próprios às Eleições Municipais de 2020. Além disso, até o dia 4 de abril, aqueles que desejam concorrer na eleição devem ter domicílio eleitoral na circunscrição na qual desejam concorrer e estar com a filiação aprovada pelo partido. O calendário eleitoral de 2020 prevê que as convenções partidárias para a escolha dos candidatos das eleições municipais de 4 de outubro deverão ser realizadas de 20 de julho a 5 de agosto. Já a campanha eleitoral passa a ser permitida a partir do dia 16 de agosto.