• Lattualita

    ESTIAGEM

    Água em estado de emergência: primeiro caminhão-pipa para abastecer represa chega em São Marcos na noite desta terça-feira (19)

    Mesmo com transposição de água de açudes, nível de água da represa municipal de São Marcos está baixando rapidamente. Gerente da Corsan pede que população economize água a todo custo

    3 semanas atrás

‘O nível da barragem está baixando rápido demais’

Apesar da bacia de captação estar bombeando água do Rio Ranchinho para a represa que abastece a cidade de São Marcos 24 horas por dia, o volume de água na barragem segue diminuindo rapidamente. Conforme informa o gerente da Corsan de São Marcos, André Viana, mesmo com as transposições de água de dois açudes de donos de campo, Antônio Volmar Benato e  Juca Camargo, para o curso do rio, realizadas nestas segunda (18) e terça-feira (19), será preciso repor água com caminhão-pipa para garantir o abastecimento no município. “Agora, com a abertura dos açudes, e combatendo o máximo possível de vazamento, baixou consideravelmente o consumo de água na cidade. Mas, mesmo assim, o nível da barragem está baixando rápido demais. Então, hoje à noite, já vamos entrar com caminhão-pipa para repor a barragem. Não sei o quanto vão conseguir de água, porque são as empreiteiras que mandam, e o Estado inteiro está precisando de água. Vai vir para cá o que está sobrando. Essa situação em que estamos agora em São Marcos já tem muitas cidades que estão há meses”, aponta André Viana.

Para enfrentar a maior estiagem dos últimos anos, 68 municípios gaúchos, na primeira quinzena de maio, estavam dependendo do auxílio da Corsan para manter o abastecimento de água à população. Ao todo, 16 cidades necessitaram do auxílio de caminhão-pipa para o abastecimento, e outras 52 precisaram de medidas operacionais para que fosse assegurado o fornecimento. De acordo com o gerente da Corsan de São Marcos, a água trazida pelo caminhão-pipa é retirada de rios e açudes. “Ela vai ser posta na barragem e fazer o fluxo normal, vai ser tratada”, explica André.

Primeiro açude aberto a ceder água ao Ranchinho foi o do proprietário Antônio Volmar Benato

‘Economizar o máximo de água possível’

O gerente da Corsan de São Marcos reforça o pedido para que os são-marquenses economizem água. “Economizar o máximo de água possível, porque tem lugares que nós vamos dar uma baixada na vazão hoje à noite (19). Mas não vai faltar água em nenhum lugar. Não vou dizer ‘vai faltar água em tal lugar’, porque aí sim o consumo iria aumentar e faltaria mais ligeiro ainda. Por isso a gente não faz racionamento de água. Faço mais um alerta de que o nível está extremamente crítico e as pessoas precisam economizar água, pelo menos até o final de semana, que tem previsão de chuva, porque a Corsan já está entrando até com caminhão-pipa para abastecer a barragem”, reitera André Viana.