• Lattualita

    COMERCIAL

    EMPRESAS

    Caminhão de acrílico da Acrilmarco de São Marcos é destaque na Fenatran 2019

    Empresa são-marquense produziu protótipo de caminhão acrílico para exposição de produtos da Randon na principal feira da América Latina do setor de veículos pesados

    2 meses atrás

    Caminhão construído em acrílico pela Acrilmarco para a Randon na Fenatran 2019

A Acrilmarco de São Marcos desenvolveu o protótipo de um caminhão transparente em acrílico, com engrenagens e sistemas visíveis, para a Suspensys Sistemas Automotivos, do grupo Randon, expor os seus produtos na Fenatran – 22º Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas. A principal feira da América Latina do setor de veículos pesados aconteceu entre os dias 14 e 18 de outubro, no São Paulo Expo. Com 18 metros de comprimento e 4 metros de altura, o modelo produzido pela empresa são-marquense precisou de três dias para ser montado na feira. “Recebemos o projeto no início do ano. Para a Randon nós sempre fizemos chassi de acrílico, para as feiras em que participam, mas com uma dimensão muito menor do que foi esse projeto para a Fenatran. Eles estavam com a ideia de apresentar alguma coisa bem diferenciada nessa feira, queriam mostrar os produtos da Suspensys de uma forma mais visível, e com o acrílico transparente dá para enxergar muito melhor o produto”, explica Ademir Menegolla, diretor administrativo e financeiro da Acrilmarco.

Escala real: caminhão de acrílico possui 18 metros de comprimento e 4 metros de altura

Conforme detalha, o protótipo do caminhão foi produzido pela empresa no período de um mês. ”Nós executamos em torno de 60 chapas de acrílico, um peso aproximado de 4 toneladas. A Randon havia dado um prazo para produzir esse caminhão em 2 meses, mas o projeto demorou para ser finalizado e tivemos que produzir em um mês. Foi uma loucura, porque a gente também tinha que atender os demais clientes. Esse foi um projeto que demandou muito trabalho”, relata Ademir Menegolla.

Eleandro e Maicol da Acrilmarco com representantes da Randon na Fenatran 2019

Repercussão na Fenatran 2019: ‘O impacto foi grande, alavancou o nome da Acrilmarco’

O vendedor técnico e consultor externo da Acrilmarco, Maicol Vigolo, destaca que o projeto foi desafiador para a equipe da empresa são-marquense. “Abraçamos o projeto. Foi desafiador porque ainda não tínhamos produzido nada em escala tão grande e também pelo curto espaço de tempo que tivemos para produzir. Fomos desenvolvendo o projeto e vários ajustes foram sendo feitos. Também tivemos o desafio de ter que montar o caminhão, porque hoje na Acrilmarco a gente faz a produção da peça, mas não instalamos. Nos outros anos fazíamos alguma coisa em módulos separados para a Randon. Esse foi o primeiro ano em que eles quiseram juntar todos os produtos num único módulo, montar um caminhão em escala real. Quiseram ser mais arrojados”, observa Maicol.

Ele salienta a repercussão do caminhão acrílico na Fenatran 2019. “O impacto foi grande. Os visitantes da feira gostaram muito. Foi interessante para alavancar o nome da Acrilmarco. Nós nunca tínhamos participado de uma feira dessa proporção e estava bem colocado o estande, estava muito visível. O pessoal da Randon também ficou muito satisfeito. Inclusive eles têm ideias para o próximo ano, para surpreender um pouco mais com o acrílico novamente”, antecipa Maicol. Conforme explica, após a exposição na Fenatran 2019, o caminhão de acrílico deverá ser montado novamente para showroom de empresas do grupo Randon. “O acrílico foi armazenado em caixas e vai ser montado em alguma das empresas do grupo Randon, para exposição dos produtos”, conta Maicol Vigolo.

Eleandro Rostirolla e Maicol Vigolo, da Acrilmarco, na Fenatran 2019

Acrílicos São Marcos: ‘Trabalhamos com o ciclo completo do acrílico’

Eleandro Rostirolla: “A pergunta mais fácil de se fazer é ‘onde não usamos acrílico?’”

Fundada em 2002, a Acrílicos São Marcos (Acrilmarco) iniciou fabricando chapas de acrílico, sendo a primeira empresa a trabalhar com esse tipo de matéria-prima em São Marcos. “No começo, fabricávamos exclusivamente chapas de acrílico, que eram enviadas para terceiros, que produziam as peças. Já atualmente a empresa trabalha com o ciclo completo do acrílico, porque ela produz o monômero (matéria prima do acrílico) a partir de reciclagem, a chapa a partir do monômero e as peças a partir da chapa”, detalha Eleandro Rostirolla, proprietário da Acrilmarco.

Conforme explica, o material reciclável utilizado pela empresa é de origem nacional e também importado da Inglaterra e Itália. “As empresas fazem peças em acrílico e as sobras vêm para nós. Transformamos esse material num líquido, que é o monômero, e a partir dele produzimos as chapas. O final do ciclo são as peças, o que é uma infinidade muito grande. A pergunta mais fácil de se fazer é ‘onde não usamos acrílico?’, porque se usa em praticamente tudo. Nós produzimos luminárias, expositor, display, teto de ônibus. Itens para casa como defletor de ar condicionado, puxador de gaveta, divisória de gaveta, peças para louças, saboneteira para banheiro”, exemplifica Eleandro Rostirolla.

A Acrilmarco produz peças para empresas do Rio Grande do Sul e outros estados. “Hoje é o Brasil todo praticamente, mas o nosso forte ainda é o Rio Grande do Sul. 90% das nossas vendas ficam concentradas aqui no Sul. Mas estamos vendendo bastante agora em Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina, estamos abrindo mercados lá também. O mais forte ainda é o setor automotivo”, revela Ademir Menegolla, diretor administrativo e financeiro da Acrilmarco, citando as principais empresas parceiras do setor. “Hoje a principal é a Marcopolo. Também fizemos projetos especiais para a Randon, como o caminhão de acrílico para a Fenatran. Aqui em São Marcos tem a Fabbof, que vendemos bastante também, e a Maxiclima, Globo, Jetta, Serviplast, Mondiale e Bontempo. E estamos buscando entrar em outras montadoras”, revela Ademir. A Acrilmarco possui atualmente 38 funcionários e produz em torno de 3 mil chapas de acrílico por mês. “Cada pedido é um tipo diferente de peça, então é uma infinidade. A gente faz até 8 mil peças por mês. Para a Grendene, por exemplo, cada pedido que vem nós fizemos de 10 mil a 12 mil displays para os calçados”, cita Ademir Menegolla.

‘Para a pessoa ou empresário que gosta de inovação, a Acrilmarco é o parceiro certo’

Conforme destaca Ademir, 2018 foi um ano produtivo para a Acrilmarco. “Tivemos um crescimento de quase 50% de faturamento em relação a 2017. E em 2019 nós vamos crescer em torno de 15%, com relação a 2018. Então estamos crescendo bastante, em relação a faturamento e rentabilidade, porque estamos migrando muito para a parte de produção de peças, que é onde tem o valor agregado mais alto e é realmente onde há uma rentabilidade maior. Hoje a Acrilmarco é 60% de produção de peças e 40% de produção de chapas. O que projetamos para 2020 é seguir o caminho que temos hoje, ficando cada vez mais focados em peças. A tendência nossa é daqui a 2 ou 3 anos aumentarmos o percentual de produção de peças em acrílico”, assinala o diretor administrativo da Acrilmarco, revelando também o desejo da empresa de exportar os seus produtos. “Queremos buscar a exportação, principalmente aqui na América Latina ou até Estados Unidos. Hoje nós não exportamos ainda, mas é um objetivo”, pontua Ademir. O proprietário da Acrilmarco, Eleandro Rostirolla, finaliza destacando o perfil da empresa, voltado à inovação. “Nós buscamos o diferente, o inovador, gostamos de desafios, de desenvolver projetos do zero. Para a pessoa ou empresário que gosta de inovação, de diferenciação, gosta do novo, a Acrilmarco é o parceiro certo”, define Eleandro.